Vaticano confirma primeira reunião preparatória de cardeais para segunda-feira

Dentro de dois dias, iniciam-se os preparativos para o Conclave. Os cardeais vão reunir-se em congregação e tomar as decisões necessárias para dar início à eleição do novo Papa.

 

No Vaticano os aposentos papais estão agora selados. O seu último residente, Bento XVI, deixou na quinta-feira aquela que foi a sua residência em quase oito anos, o último passo dado depois do seu anúncio de renúncia. O Papa, agora emérito, está em Castel Gandolfo, a residência de Verão papal, onde deverá permanecer nos próximos dois meses. No Vaticano, onde Bento XVI deverá regressar dentro de dois meses para se recolher num mosteiro, começam os preparativos para escolher o seu sucessor. Para a manhã da próxima segunda-feira, está prevista a primeira reunião preparatória do Conclave de cardeais.

O Vaticano confirmou esta sexta-feira que o decano Angelo Sodano, que preside ao Colégio Cardinalício, enviou cartas a todos os cardeais a pedir a sua presença numa primeira “congregação geral”, a partir das 08h30 locais (09h30 em Lisboa), na Aula Nuova del Sinodo, o local onde decorrem os sínodos e outras assembleias convocadas pelo Sumo Pontífice.

O dia 4 de Março tinha sido considerado como um dos possíveis para a realização de uma congregação geral, algo que acontece sempre que é necessário analisar questões da Igreja Católica. O agendamento de outras reuniões poderá acontecer nos próximos dias, um alerta deixado na carta enviada por Angelo Sodano e justificado com a obrigatoriedade de todos os cardeais envolvidos na eleição no novo Papa terem de estar reunidos no Vaticano para que se inicie o processo de escolha.

Tudo aponta para que assim que essas condições estejam reunidas, seja marcada a data de início do Conclave, um processo que muitos esperam que fique concluído antes da Páscoa, no final de Março, para que seja já o novo Papa a presidir às celebrações. Em pleno período de Sé Vacante, que teve início com a renúncia de Bento XVI a 28 de Fevereiro, os cardeais estão concentrados na tarefa de eleger um novo Papa, estando impedidos de tomar outras decisões de relevo para a Igreja Católica.

Nas primeiras congregações que vão decorrer na próxima semana, os cardeais terão de prestar juramento sobre a Constituição Apostólica e garantir total sigilio sobre o que será decidido nos encontros. Nas congregações que se seguem, os cardeais deverão tomar decisões já relacionadas com o processo de eleição do Papa, como o sorteio dos aposentos na Casa de Santa Marta onde ficarão alojados enquanto decorrer a votação ou ainda estabelecer o dia e a hora que começam as votações já no Conclave.

No Conclave vão participar 117 cardeais, segundo dados do Vaticano, todos com menos de 80 anos, um critério obrigatório para que possam participar no processo eleitoral. Os cardeais eleitores apenas podem excluir-se da participação em casos de doença ou de impedimento maior, sendo que a última palavra cabe ao Colégio Cardinalício, presidido pelo cardeal Angelo Sodano.

Com a saída de Bento XVI, no Vaticano, o cardeal carmelengo Tarcisio Bertone iniciou ainda na quinta-feira os últimos passos que confirmaram a ausência de um Papa até que um novo seja eleito. O cardeal selou o apartamento atribuído ao Sumo Pontífice e assumiu os comandos do Palácio Apostólico, incluindo a administração dos bens e dos direitos da Santa Sé.

Público|01(mar/2013

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s