Livro da semana: A nossa Páscoa, D. António Couto

A nossa Páscoa, D. António CoutoDesde Maio de 2008 que D. António Couto (ainda antes de ser bispo) nos habitua a, todas as semanas, partilhar connosco algumas reflexões a partir das leituras dominicais no seu blog (www.mesadepalavras.wordpress.com). Agora como bispo de Lamego, e certamente para possibilitar que essas reflexões cheguem a um publico maior e menos habituado a navegar na net, D. António Couto decidiu reunir e adaptar alguns desses textos e publicá-los em pequenos livros, económicos e de leitura acessível. Começou com «Vejo um Ramo de Amendoeira» (onde de certo modo apresenta o modo como vê a sua missão de bispo), seguiu-se «Estação de Natal», e agora «A nossa Páscoa».

Deixemos a apresentação de «A nossa Páscoa» a cargo das palavras do próprio autor: «Intitula-se este livrinho «A nossa Páscoa», no seguimento de 1 Coríntios 5,7, e compreende três partes: a primeira, intitulada «Tempo da Quaresma», oferece uma leitura do itinerário dos Domingos da Quaresma do Ano A, que pode sempre ser seguido também nos Anos B e C, e que deve mesmo ser seguido caso haja catecúmenos; a segunda, intitulada «Semana Santa, Semana Grande, Semana Autêntica», oferece o itinerário crente dos últimos dias de Jesus; a terceira, intitulada «Tempo da Páscoa», abre com dois textos de teor indicativo e exemplar, seguindo-se uma leitura do itinerário dos Domingos da Páscoa até ao Pentecostes, acrescida de alguns textos de João 20 e 21 não contemplados no percurso litúrgico. Insisto no nome Páscoa e evito o adjectivo pascal, que o texto bíblico não conhece. Portanto, Páscoa, sem «pás» e sem «cal», como digo na leitura poética da Ressurreição do Senhor.»

Um conjunto de 21 breves textos, que nos acompanham num caminho ao longo do Tempo da Páscoa. Textos nos quais se entrecruzam, como os fios de um tapete, breves explicações históricas sobre a origem das festas da Páscoa, histórias bíblicas e judaicas que a interpretam, e pistas para o Seguimento do Ressuscitado, «que Se levanta do chão raso e da folha plana de papiro ou de papel, elevando a humana vida e a inteira Escritura à sua Plenitude». Tudo numa linguagem de textura poética, que nos faz ler com calma, com muita calma, os passos bíblicos desta História de Deus com a Humanidade, a História de Deus connosco.

António Couto, «A nossa Páscoa». ed. Paulus, Lisboa 2013, 119 págs.

Logotipo Fundamentos


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s