Jesuítas querem um pontífice que chegue a todos

64174_509721075758581_5219342_n[Bárbara Wong|Público|15/mar/2013]Estes são tempos de novidade para a Igreja Católica. Primeiro, Bento XVI resigna, abrindo as portas a uma situação que não era vivida há seis séculos. Segundo, o conclave foi buscar o Papa ao “fim do mundo” – como disse Jorge Bergoglio, arcebispo de Buenos Aires, quando surgiu, pela primeira vez, na varanda da Basílica de São Pedro já entronizado Papa Francisco. Terceiro, Bergoglio é jesuíta, o primeiro da história a sentar-se na cadeira de São Pedro, desde que a ordem foi fundada por Inácio de Loyola em 1534.

Ontem, o superior-geral Adolfo Nicolás congratulava-se com a escolha do conclave: “Em nome da Companhia de Jesus, dou graças a Deus pela eleição do nosso novo Papa, o cardeal Jorge Mario Bergoglio, sj [as iniciais em latim para Companhia de Jesus, e que vão sempre à frente do nome dos seus membros], que abre a Igreja a um caminho cheio de esperança”, escreveu.

Não é comum os jesuítas chegarem a lugares cimeiros na Igreja por uma simples razão: prometem não aceitar “dignidades eclesiásticas ou civis”, ou seja, não pretendem ter cargos de poder. Contudo são, por vezes, acusados de ser uma igreja dentro da Igreja, devido à importância que adquiriram – foram conselheiros e tutores reais. Então como agora, é nas áreas da educação e da cultura que se destacam. Bill Clinton, Jacques Delors ou Fidel Castro passaram pelas suas escolas. Só nos EUA têm 28 universidades, como a de Georgetown, em Washington.

São cerca de 20 mil, em mais de 120 países. Mas não é só o ensino de elites que os caracteriza, a dimensão social e assistencial também.

Francisco, o missionário

A Companhia de Jesus surgiu como resposta ao protestantismo, no século XVI, e colocou-se imediatamente à disposição do Papa. O pior momento da relação dos jesuítas com o Vaticano foi quando Clemente XIV extinguiu a ordem por pressão de Portugal, Espanha e França, depois destes países terem expulsado a ordem, que foi recuperada 25 anos depois. A missionação foi o primeiro papel que assumiram. Inácio de Loyola enviou os seus companheiros para os quatro cantos do mundo. Francisco Xavier, durante 15 anos, andou pela Índia, Goa, Japão e morreu às portas da China; outros seguiram para África; e foi ainda em vida de Loyola que os primeiros jesuítas chegaram à América Latina, de onde, quatro séculos e meio depois, sai o primeiro Papa. São homens que dizem não impor a sua fé, mas que respeitam a cultura dos outros.

É esta característica de missionação que os jesuítas esperam de Francisco. O novo Papa precisa de “tomar consciência e assumir as consequências de o cristianismo estar a descentralizar-se da Europa para a Ásia e América. O grande desafio é ouvir esses cristãos”, resume Miguel Almeida, responsável pelo Centro Universitário Padre António Vieira, em Lisboa, para quem é preciso abrir o diálogo com os muçulmanos e dar mais importância ao papel dos leigos na Igreja.

“A espiritualidade jesuíta é muito prática. É ajudar as pessoas a encontrar-se com Deus na realidade concreta das suas vidas”, define Kevin O”Brien, capelão da universidade de Georgetown à Reuters. Simon Bishop, capelão da Universidade de Oxford, diz que os jesuítas são construtores de pontes. Por isso, do novo Papa espera que seja “uma ponte entre a pobreza e os corredores do poder”. Adolfo Nicolás escreve: “Desde o primeiro momento em que ele apareceu perante o povo de Deus, deu um testemunho visível da sua simplicidade, da sua humildade, da sua experiência pastoral e da sua profundidade espiritual”.

Alberto Brito espera que Francisco permita uma maior abertura da Igreja ao mundo. “Pedro Arrupe [penúltimo superior-geral] dizia “O mundo muda mesmo sem nós, de nós depende que mude connosco.” É essa capacidade de resposta que espero [do Papa]”, conclui.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s