40 dias de quaresma: Terça-feira da Semana Santa

[youtube http://youtu.be/UMrmUpNpC70]

Não se pode viver a Semana Santa sem Amor, tentando não cair em perigos de quantificações, se se ama menos ou mais, deixando-se ficar pelo simples amar. Seria uma semana estranha, vazia, oca e desnecessária se não tivesse essa carga do amor tão intenso e incompreensível. Aqui tocamos a subtileza da fé que, em modo de nardo puro, se espalha pela vida humana se abrimos o coração a esse Mistério. A dor só pode ser vivida pela certeza de um Amor mais forte.

[Esta música escutei-a hoje, enquanto rezava a proposta do passo-a-rezar.net para o dia de hoje]
Meditação de Paulo,sj

40 dias de quaresma: Sábado da semana V

Escutando no vento
 Tua voz secreta
 Que me sopra por dentro
 Deixa-me ser só seu
 No teu colo eu me entrego,
 Para que me nutras
 E me envolvas
 Deixa-me ser só seu

Sara Tavares, Um ponto de luz

©Alex Wolkowicz

©Alex Wolkowicz

A Quaresma é caminho de libertação do que nos separa de Deus para chegar, a partir da morte e Ressurreição de Jesus, ao encontro com a vida divina. Isto é algo grande e ao mesmo tempo simples a partir da nossa história, do nosso nome: Deus conhece cada pessoa pelo seu nome. Temos sempre uma identidade com Deus, que se O escuto pode mudar. Ou seja, quando há uma disposição de coração, dá-se o encontro e entende-se a missão, a chamada, a vocação que Deus tem para cada ser humano. Assim, que este tempo que nos aproxima da Semana Santa seja ainda tempo para abrir o coração às mudanças que Deus convida e, “não apanhando pedras para atirar a Jesus” e a mais ninguém, seja oportunidade de escutá-Lo: “eu existo, no entanto, o meu existir é tão humilde que te peço colaboração para dar vida às pessoas que se aproximam de ti”.

Pensamento de Paulo,sj

40 dias de quaresma: Quarta-feira da semana II

Uma estrada infinita
Um anuncio discreto
Uma curva fechada
Um poema deserto
Uma cidade distante
Um vestido molhado
Uma chuva divina
Um desejo apertado
Uma noite esquecida
Uma praia qualquer
Um suspiro escondido
Numa pele de mulher
Um encontro em segredo
Uma duna ancorada
Dois corpos despidos
Abraçados no nada
Uma estrela cadente
Um olhar que se afasta
Um choro escondido
Quando um beijo não basta
Um semáforo aberto
Um adeus para sempre
Uma ferida que dói
Não por fora, por dentro

Momento, Pedro Abrunhosa

Olha o teu caminho, conta todos os momentos, se puderes. Essa é a tua Vida“. Tal como Abraão não conseguiria contar todas as estrelas, também é impossível contar ou definir o que são os momentos na vida. Há os especiais que se recorda com facilidade e há os banais que rapidamente entram no esquecimento. No entanto, como as estrelas eram a metáfora da descendência, também todos os momentos da vida vão construindo o futuro. Há coisas que se relativizam, outras que se agradece de forma sentida, outras ainda que mostram que se vive mais do que se pensa.

Pensamento de Paulo,sj

40 dias de quaresma: Terça-feira da semana I

Chorei
 Mas não sei se alguém me ouviu
 E não sei se quem me viu
 Sabe a dor que em mim carrego e a angústia que se esconde
 Vou ser forte e vou-me erguer
 E ter coragem de querer
 Não ceder, nem desistir eu prometo...
Busquei,
 Nas palavras o conforto
 Dancei no silêncio morto
 E o escuro revelou que em mim a Luz se esconde
 Vou ser forte e vou-me erguer
 E ter coragem de querer
 Não ceder, nem desistir eu prometo...

Boss Ac e Mariza, Alguém me ouviu

©ChemaMado17

©ChemaMado17

À medida que se observa de forma saudável as inseguranças, os medos ou até mesmo as feridas da história pessoal, estas vão tendo menos espaço no ego. Não desaparecem, apenas diminui a sua influência. Não é um trabalho fácil. Mais para o duro. Mas tão libertador. Percebe-se que há competições que deixam de ter sentido, ou a lógica é alterada. Vencedor(a): quem vê no outro(a) uma pessoa e não um objeto ou inimigo a abater.

Pensamento de Paulo,sj

Hoje pode ser um dia diferente

[youtube http://youtu.be/FXB40LUk0cM]

Hoje pode ser um dia diferente. O mesmo ritmo, o mesmo amanhecer, as mesmas coisas ridículas (eu voltei a fazer caretas diante do espelho), a mesma seca de trabalho, o mesmo tom de voz do Ministro das Finanças, o mesmo desespero de fim de mês a chegar, a mesma vontade de café ou cigarro, ou sabe-se lá que vício. Hoje pode ser um dia diferente no que aparenta o mesmo, se houver disponibilidade em receber a subtileza do distinto, que pode provocar mudanças e levar ao que realmente importa: entre outras possibilidades, não ter horizontes pequenos.

Texto de paulo,sj